PS Vila Dirce fica sem técnico de gesso e paciente tem que ir ao Sameb

0
702

Em resposta ao Carapicuíba na Rede, prefeitura afirmou que caso foi pontual, já que profissional teve que se ausentar por problemas pessoais

Durante o fim de semana, circulou nas redes sociais o caso de uma jovem, de 20 anos, que teve que ir ao Sameb, em Barueri, já que o Pronto Atendimento da Vila Dirce estava sem técnico de gesso. Em contato com o Carapicuíba na Rede, a prefeitura afirmou que o caso foi pontual, já que a profissional de plantão teve que se ausentar por problemas pessoais.

Por volta das 12 horas do sábado, 18/5, a paciente se consultou com o ortopedista da unidade. No local, foi realizado o exame de raio X e constatada uma fratura no punho. Ao CnR a jovem contou que foi receitada uma medicação e solicitada a imobilização. “Na recepção fui surpreendida que o enfermeiro da imobilização tinha faltado”, disse a munícipe, que foi orientada a voltar ao PS no domingo, 19/5, para fazer o procedimento. Assim, ela acabou indo até o Sameb, em Barueri, no sábado à noite para engessar no braço.

O pronto socorro fica na rua Ernestina Vieira, número 70, na Vila Dirce, ao lado do Plaza Shopping Carapicuíba. A unidade presta atendimento 24 horas, com clínico geral e ortopedia. Porém, é o único local em Carapicuíba com ortopedista de emergência.

Com o relato de sábado, outros munícipes se manifestaram sobre o atendimento do PS Vila Dirce. Um dos casos foi de que, na semana passada, uma paciente passou com o ortopedista, que foi embora sem enfaixar o dedo do pé que estava fraturado. Além de casos de carapicuibanos que não tiveram um bom atendimento na rede municipal e procuraram a saúde das cidades vizinhas.

O CnR procurou a prefeitura para esclarecer os casos. Foi afirmado que o PS Vila Dirce possui técnicos de gesso para realização de imobilizações e que a unidade não apresenta falta de profissionais. A administração reforçou que, em relação ao atendimento do último sábado, a “técnica de plantão teve um problema familiar de extrema urgência, por isso, não estava no local no horário em específico”.

Com relação ao ortopedista que não finalizou a consulta, foi dito que a Secretaria de Saúde vai apurar o ocorrido junto ao médico de plantão.

A prefeitura pediu aos munícipes que qualquer intercorrência em consultas ortopédicas deve ser comunicada à coordenadoria do PS, “para que todos possam ser atendidos da melhor forma possível”.

Deixe uma resposta