Reforma do Tancredão custará R$ 8,4 milhões a prefeitura

0
84

Revitalização inclui escola municipal, reforma da quadra e campo de grama sintética. Obras devem ser concluídas em dezembro

A reforma e revitalização do complexo esportivo e educacional Tancredo Neves, o Tancredão, custará R$ 8,4 milhões a prefeitura. Além da reforma do Ginásio de Esportes, a obra ainda prevê ampliação e revitalização da Emei Senninha e do campo de grama sintética. Obras começaram na semana passada e devem ser concluídas em dezembro.

De acordo com a licitação da obra (disponível aqui), a área de 2847,10 m² será toda reformada. Para ampliação da Emei Senninha, uma das quadras será desativada para complementar a estrutura da escola. A outra quadra será mantida e reformada para uso da Emei. Além disso, será construída pista de caminhada, vestiários, campo de futebol e uma praça. A área do terreno será cercada com fechamento em muro com altura de 2,20 m.

Segundo a prefeitura, a obra terá o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), documento emitido certificando que a edificação possui condições de segurança contra incêndio. A revitalização do complexo contará com melhorias na acessibilidade, como rampas para cadeirantes.

O ginásio está orçado em cerca R$ 2,6 milhões, o campo de futebol em R$ 1 milhão, enquanto a escola custará aproximadamente R$ 3,1. O total da reforma do Centro Educacional Esporte e Cultura Tancredo Neves é de R$ 8.412.984,52.

Localizado na avenida Inocêncio Seráfico, 2005 – Vila Silva Ribeiro, o local sediará modalidades das escolinhas de esporte e campeonatos organizados pela Secretaria de Esporte e Lazer. A previsão de conclusão das obras é para dezembro deste ano.

No ano passado, a Câmara Municipal aprovou um projeto de Lei que solicitava a contratação de empréstimo de R$ 38 milhões à Caixa Econômica Federal (relembre). O projeto autorizou a administração municipal a contratar operação de crédito com a Caixa Econômica Federal por meio da linha de crédito do Financiamento para Infraestrutura e Saneamento (Finisa).

Na época ao CnR, a prefeitura afirmou que esse era um ‘financiamento específico para prefeituras e muito comum no financiamento de obras nos municípios, pois os juros são baixíssimos’ e que o valor seria revertido em obras na saúde, infraestrutura, reforma do ginásio Tancredão, Pronto Atendimento Cohab II, mobiliário e equipamentos do novo Centro Administrativo, além da continuidade das obras de recapeamento.

Deixe uma resposta