Passageira passa mal no ônibus e é socorrida por funcionários

1
1767

Keli Lopes sentiu dores na coluna durante o trajeto. Passageiros pediram para que o motorista a levasse a um hospital

No fim da tarde de terça-feira, 4/6, Keli Martins Lopes, de 35 anos, moradora da Vila Helena, passou mal dentro do ônibus da linha 108 da ETT, que partia do Terminal Luiz Bortolosso, no km 21. Keli teve fortes dores nas costas e foi socorrida pelo motorista do veículo.

“Eu passei o dia todo com dor, mas com o passar das horas ela foi se intensificando. Quando subi no ônibus sentido Vila Helena, percebi que ao me movimentar para subir a dor piorou. Como não tinha lugar para sentar, fiquei em pé. Com o movimento do ônibus andando a dor foi ficando mais forte e comecei a chorar”, conta ao Carapicuíba na Rede.

“Quando as pessoas perceberam que eu não estava bem, já estava até mesmo com dificuldades para respirar, uma moça me cedeu o lugar. No mesmo instante o motorista parou o ônibus para ver o que estava acontecendo comigo. Cada um dava um palpite: um passageiro disse para chamarem o resgate, outro deu a ideia do motorista me levar direto para o hospital”, relata Keli.

A mulher conta que foi levada primeiramente a um Pronto Atendimento, que no momento do desespero não conseguiu identificar, mas, no local não havia médicos para atendê-la. “Quando o motorista percebeu, um passageiro sugeriu para me levarem ao pronto-socorro da Cohab II. Chegando, lá fui colocada em uma cadeira de rodas e atendida. Minha amiga Cida que estava comigo permaneceu no hospital, e todos que estavam no ônibus me desejaram melhoras”, conta Keli Lopes ao CnR.

“Eu imaginei que a gentileza acabaria por ali. Mas não, pouco tempo depois que o ônibus partiu, um fiscal da empresa de transportes chamado Fábio Silva apareceu no hospital e ficou comigo até o final do atendimento. Além dele, um funcionário da ETT chamado Ramon também foi até o hospital e me levou para casa junto a minha amiga. Todo o tempo me ofereceram ajuda. Nunca esquecerei da solidariedade que tiveram comigo naquele dia”, termina Keli em conversa com o CnR.

Keli Lopes ainda está de atestado médico, se recuperando em casa e ainda sente dores. “Acredito que esta dor seja proveniente de um câncer de mama que descobri recentemente, mas, ainda estou fazendo exames para descobrir”, termina a moradora ao Carapicuíba na Rede.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta