Doses de vacina contra gripe acabam no segundo dia de campanha

0
211

Carapicuíba recebeu 11 mil doses, que esgotaram nesta terça-feira, 24/3. Ministério da Saúde deve enviar novo lote nesta semana

Não há mais doses de vacina contra a gripe em Carapicuíba. A cidade recebeu um lote com 11 mil doses para iniciar a campanha na segunda-feira, 23/3, conforme o Carapicuíba na Rede antecipou (relembre). Porém, o lote esgotou nesta terça-feira, 24/3.

De acordo com a prefeitura, a previsão é de que o Ministério da Saúde envie um novo lote ainda nesta semana e que a campanha de vacinação seja retomada na próxima segunda-feira, 30/3. Porém, ainda não há data confirmada para retomada da vacinação.

A vacina contra a Influenza é comprada exclusivamente pelo Ministério da Saúde, que é responsável pelo envio às cidades brasileiras. Os municípios ficam responsáveis pela viabilização da aplicação dessas doses.

A campanha de vacinação foi antecipada devido à pandemia de coronavírus no país (leia mais). Foi previsto que o envio de doses seria feito aos poucos, dando tempo para fabricação. A distribuição deve ser normalizada em breve.

O governo do estado dividiu a campanha em quatro etapas: a partir de de 23/3, vacinação para idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde; a partir de 16/4, professores, forças de segurança e salvamento e pessoas com doenças crônicas, comorbidades e outras condições clínicas especiais; a partir de 9/5, para crianças com idade maior que seis meses e menor que seis anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), e outros; e o Dia de D, em 9/5, para todos os grupos do público-alvo, incluindo pessoas acima de 55 anos.

Seguindo a recomendação do Ministério da Saúde para evitar aglomerações de pessoas e a circulação de idosos, a prefeitura de Carapicuíba vai aplicar as doses da vacina contra a gripe em escolas próximas às UBS, que já estão sem aulas (leia mais).

Vale ressaltar que a vacina contra a gripe não imuniza contra o novo coronavírus, no entanto a campanha busca reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios nos próximos meses.

Deixe uma resposta