Doria assina decreto que permite nova sede da Ceagesp

0
416

Governador promete entregar entreposto privatizado até 2024. A área da Lagoa de Carapicuíba é um dos locais que podem receber a Ceagesp

O governador de São Paulo, João Doria, assinou na sexta-feira, 25/10, decreto da privatização das atividades e da mudança de endereço da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), atualmente na Vila Leopoldina, na zona oeste da capital. Doria prometeu entregar o entreposto privatizado até 2024. A Lagoa de Carapicuíba está no páreo.

Além disso, o governador anunciou um acordo com o Governo Federal que permite a transferência da unidade da Ceagesp para um novo endereço e sua concessão à iniciativa privada, já que no início do mês, o decreto nº 10.045 assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, incluía a Ceagesp no Programa Nacional de Desestatização (PND) do governo, contrariando a mudança de endereço do entreposto (relembre).

O decreto autoriza que o novo endereço tenha acesso a rodovias classe zero, caracterizadas por alto padrão técnico, com pista dupla e acessos limitados para garantir mais fluidez de tráfego. O documento também lista os requisitos e contrapartidas para implantação e manutenção do novo entreposto na Grande São Paulo.

O novo entreposto deverá ser transferido para um local com área construída mínima de 300 mil metros quadrados e oferecer infraestrutura que atenda a atual demanda dos produtores rurais, atacadistas, varejistas, cooperativas, importadores e exportadores. O estado fiscalizará a Ceagesp por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

As atividades na atual Ceagesp se encerrarão somente após a conclusão do novo entreposto. O objetivo é evitar que o encerramento das atividades no atual local cause prejuízos à população e permitir a migração de funcionários.

A Ceagesp, localizada na Vila Leopoldina, é a maior central de abastecimento da América Latina, com área total de mais de 630 mil metros quadrados, recebe 50 mil pessoas por dia, emprega mais de 30 mil pessoas e comercializa três milhões de toneladas de alimentos ao ano.

No lugar da Ceagesp, será implantado o Centro Internacional de Tecnologia e Inovação (Citi), que promete ser o mais avançado ambiente de criatividade e desenvolvimento de startups do Brasil. O objetivo é o desenvolvimento e aplicação de hardtech (serviços de alta intensidade tecnológica).

Lagoa de Carapicuíba

Desde o ano passado, a área da Lagoa de Carapicuíba é uma das apostas para receber a nova Ceagesp (leia mais). A FRAL Consultoria, empresa privada que apresentou o projeto e defende a instalação na área da Lagoa, destacou em abril durante reunião com prefeitos do Prefeitos do Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo (Cioeste), que o entreposto na região de Carapicuíba ganharia por ter as principais vias próximas, como a Castelo Branco e o Rodoanel (confira). Além disso, o local teria fácil acesso por outros modais, como o ferroviário (linha da CPTM) e hidroviário (rio Tietê).

O projeto estima que seriam gerados 25 mil empregos diretos e 40 mil indiretos com a instalação do Ceagesp em Carapicuíba, já que ele prevê a construção de um shopping com 300 lojas, um centro de convenções e um hotel. Também aumentaria a arrecadação do ICMS para a região de R$ 13 bilhões por ano. O custo do projeto é estimado em R$ 2,3 bilhões.

Além da área ao lado da Lagoa, na divisa de Barueri com Carapicuíba, há estudos também com relação a um terreno em Santana de Parnaíba.

Deixe uma resposta